NOTÍCIAS

 

Publicada em: 2020-11-05

 

ESTUPRO CULPOSO NÃO EXISTE - POSICIONAMENTO DA EQUIP SOBRE O CASO MARIANA FERRER

 

 

 

GALERIA DE FOTOS

______________________________________________________________________________________________________________________

_____________________________________________________________________________________________________________________

O caso Mariana Ferrer, só reforça o quanto o nosso sistema judiciário está distante de cumprir seu papel protetivo e de garantir justiça nos casos que envolve os segmentos mais vulneráveis. A misoginia, o machismo, o racismo e o elitismo servem como barreiras de acesso ao direito.

Mesmo havendo diversas provas que fortalecem a denuncia de Mariana Ferrer no caso do estupro ocorrido em 2018 em Santa Catarina pelo empresário André de Camargo Aranha, a justiça preferiu questionar a conduta da vítima e não a do acusado. Em meio a várias cenas de constrangimento e humilhação, a justiça se mostrou ineficiente em amparar e acolher Mariana.

Infelizmente esse não é um caso isolado, o tratamento dado a Mariana em um caso com essa repercussão só evidencia que nos casos que não tem o mesmo apelo midiático as mulheres não têm chance de avançar com as denuncias diante de um ambiente absolutamente hostil e violento para elas, forçando muitas vezes por medo ou falta de suporte pela desistência de denunciar deixando impune os agressores.

Escola de Formação Quilombo dos Palmares, torna público a sua indignação e repudia a postura misógina e machista do advogado Claudio Gastão da Rosa Filho e do juiz Rudson Marcos. A absolvição do acusado, havendo provas cabais do ato e tendo a vítima afirmando categoricamente que não houve consensualidade e que inclusive possa ter sido dopada, reforça a cultura do estupro e acaba por dar sinal verde para homens que acham que os corpos das mulheres são objetos.

Não podemos tolerar tal resultado, não podemos aceitar que haja outra leitura se não de que FOI ESTUPRO, FOI INTENCIONAL E TALVEZ PREMEDITADO, E QUE NESTE CASO O ACUSADO MERECE E PRECISA SER PUNIDO CONFORME PREVÊ O RIGOR DA LEI.

Pedimos respeito, pedimos justiça por Mariane Ferrer e por todas as meninas e mulheres que vivenciam esse tipo de agressão e que precisam encontrar no judiciário um espaço de acolhimento e proteção.

 

Voltar